6 dicas de SEO para seu e-commerce

30 de agosto de 2016

Se você possui uma loja virtual e deseja aumentar as visitas ao seu site a um custo baixo, deve saber que uma das estratégias mais vantajosas é fazer o SEO (Search Engine Optimization) para seu e-commerce. Ele é o conjunto de estratégias que atua de modo a melhorar a forma como o seu endereço aparece nos motores de busca – com destaque para o Google, Bing e Yahoo, aumentando, assim, o tráfego orgânico de sua loja virtual (e consequentemente, suas vendas). E aproveite: muitas lojas não fazem SEO para e-commerce por falta de disciplina ou por não estarem interessadas nos resultados de longo prazo.

 

Ficou interessado? Então confira a seguir 6 dicas de SEO para e-commerce que você pode começar ainda hoje:

 

Tenha um URL amigável

 

Uma URL amigável é aquela que contém em seu texto uma indicação do conteúdo da página. Ela pode se dar no próprio domínio, que deixa de ser Upfit para uma loja de suplementos alimentares, e se torna upfitsuplementos.com.br, no entanto esta estratégia pode ser prejudicial para a percepção do cliente, já que um nome maior é menos memorável e impactante.

 

Por outro lado, a modalidade de construção de URLs para a qual você deve se atentar é a de páginas de produtos e posts de blog. Ao invés de utilizar um endereço como www.upfit.com.br/produtos/1240, referente ao código do produto Barra de Cereais X, utilize www.upfit.com.br/produtos/barra-cereais-x , por exemplo.

 

Felizmente, a maioria das plataformas de e-commerces atuais contam com esta função automática, para você focar no produto oferecido e no relacionamento com o cliente. Isso não quer dizer, no entanto, que você não deva verificar se a URL está correta ao lançar um novo produto ou uma postagem no blog.

 

Conteúdo é tudo

Descrever os produtos e serviços oferecidos pela sua empresa, assim como demais informações sobre a marca, é a melhor forma de torná-la amigável para o Google e demais buscadores.

 

Quando um bom conteúdo é identificado pelo Google (ou melhor, pelo seu robozinho) as chances de que você seja encontrado – e consequentemente, ganhe um espaço nas primeiras páginas do buscador em seu segmento – são muito maiores.

 

Outra forma de melhorar a sua visibilidade por meio do conteúdo é criando um blog, anexando-o como uma guia de seu e-commerce. Além de melhorar sua indexação no Google, o blog também ajuda na interação com os consumidores e na hora de torná-lo uma referência no assunto.

 

No entanto, por mais que esta é uma estratégia de eficiência comprovada, fique atento, seu ganho é de longo prazo! Espere no mínimo 6 meses antes de ver algum retorno.

 

Evite a descrição original do fabricante

O Google considera textos similares na internet como duplicatas, e, assim, pensando no usuário do buscador, evita que esses resultados semelhantes apareçam ao mesmo tempo, prejudicando a visibilidade da grande maioria das páginas com o conteúdo em questão.

 

Por isso, na hora de descrever cada produto do seu e-commerce, faça isso de modo original (mesmo que não seja uma descrição longa). O importante é ser criativo, diferenciado e informativo.

 

Isso não quer dizer que você deva negligenciar a descrição do fabricante: além da sua própria, você pode incluir um link para a página do produto no site do fabricante, afinal, caso seja ele o seu fornecedor, é importante manter uma boa relação entre vocês. Também não se esqueça de adicionar palavras-chave que tenham relação direta com o produto em questão.

Quer receber outras dicas e conteúdos exclusivos sobre como aumentar as vendas no seu e-commerce?Cadastre seu email!

 

 

E falando em palavras-chave…

Se tiver uma estratégia de SEO mais importante do que todas as outras, é a indexação de palavras-chave.

 

Isso porque é por meio das palavras-chave que seus clientes em potencial o encontrarão. No entanto, é preciso que você saiba que palavras são essas para que esteja lá, nas primeiras páginas, pronto para auxiliá-lo.

 

Vamos manter o exemplo do negócio na área de suplementos alimentares. Algumas palavras-chave que, possivelmente, caberiam bem para o negócio são: suplementos alimentares *cidade*, suplementação para ganho de massa muscular *cidade*, suplementos para perder peso *cidade*, como ganhar massa *cidade*, alimentação saudável *cidade* e assim por diante.

 

Porque a cidade de atuação deve estar na palavra-chave? Simples. Pelo fato de que o consumidor não está à procura de qualquer empresa de suplementos alimentares, mas sim, de uma empresa que esteja geograficamente próxima. Afinal, você preferiria comprar de um e-commerce da sua cidade ou do outro lado do país?

 

Se a sua empresa faz entregas para todo o Brasil, ótimo: deixe isso claro já em sua descrição no Google, aumentando a chance de garantir tráfego orgânico para a mesma.

 

Obtenha backlinks para o site

 

Quanto maior for o número de links que sejam direcionados para o seu e-commerce, maiores são as chances de que o seu posicionamento no Google e em demais buscadores seja melhorado.

 

Isso porque o Google e demais motores percebem que o seu site/e-commerce é uma referência naquele segmento do mercado, ao ser citado em sites de diferentes domínios.

 

No caso da empresa de suplementos alimentares. Páginas de academias, de lojas de produtos naturais e de roupas/acessórios fitness são algumas que podem direcionar links para o seu e-commerce. Que tal começar algumas parcerias?

 

Não deixe de apostar no Google Webmaster Tools

 

O Google Webmaster Tools consiste em uma ferramenta gratuita fornecida pelo próprio Google. Seu principal objetivo é permitir que o dono do e-commerce/site faça uma checagem, com determinada frequência, sobre o status de posicionamento do site.

 

Além disso, outras funcionalidades da ferramenta são: mostrar qual é a frequência em que o Google coloca o seu e-commerce no índice; saber quais guias ou páginas do seu site estão sendo ignoradas pelo buscador e até mesmo analisar quais são os termos/palavras-chave do seu site apontadas para os usuários.

 

Em suma, o SEO é formado de inúmeras variáveis e detalhes que devem ser estudados a fundo para se extrair ao máximo do tráfego orgânico de sua loja virtual. Isso não quer dizer, no entanto, que não existem ganhos para aplicações mais simples desta “ciência”. Utilizando essas 6 dicas simples, seu e-commerce estará muito mais preparado e consolidado na internet.

 

Quer receber outras dicas e conteúdos exclusivos sobre como aumentar as vendas no seu e-commerce?Cadastre seu email!
Henrique Cavalieri
Henrique Cavalieri
Colaborador da Ditiz, com vasta experiência no desenvolvimento de startups e pequenos negócios. Ensino empreendedorismo para MEIs e donos de empresas iniciantes das comunidades de Belo Horizonte, sendo o Marketing Digital meu foco.
//]]>